terça-feira, 27 de março de 2012

Greenpeace

Já pensou em acabar com o desmatamento em todo o planeta terra???

Por que não começar pelo nosso Brasil?!

Acesse o link abaixo e assine a petição contra o desmatamento do nosso maior patrimônio, a floresta Amazônica.

<http://www.ligadasflorestas.com.br/api/form

Mayara M. Cruz

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Do acaso ao caso [da sua vida]


É incrível olhar para o rosto do ser humano. Dependendo do momento em que se olha, do fator em que se encontra e da complexidade dos sentimentos, olhar para o outro é como olhar um abismo negro de futilidades e de sua própria ignorância.
Certo dia, enquanto eu aguardava o meu transporte, cumprindo a minha rotina de deveres e compromissos, enxerguei (no melhor, ou pior, sentido da palavra) um senhor de aproximadamente 62 anos - o mais exato possível – que acabara de descer de um ônibus vindo da cidade de Araiçoiaba da Serra.
O ônibus parou e todos desceram. De maneira arriscada, ônibus e carros param para embarcar e desembarcar passageiros na avenida Dom Aguirre em Sorocaba. Desta infestuosa e perturbadora movimentação, eis o meu personagem; um “senhorzinho” que vestia camisa e calça social, surrada e suja de terra, típicos de alguém que trabalha com horta e natureza.
Ela carregava consigo duas sacolas, uma de plástico e a outra de fios de náilon, ambas, aparentemente muito pesadas. A do náilon ele colocou no ombro direito a outra ficou no chão. O peso da primeira era tanto que o homem quase deixou cair o óculos encaixado no nariz e segurado pelas orelhas, resultado de tal força que transformou sua face parda, em vermelha.
Nas sacolas haviam produtos de hortifruti e nada mais. A expressão de esforço tomou-me e num momento em que minha mente estava anestesiada da mais pura sensação de egoísmo e distração, um simples homem - vários sentidos, no entanto, cabe á mim àquele de significado superficial – possuiu minha mente com o mais profundo despertar à realidade do povo em que me encaixo e da vida que eu escolhi.
Para ele, carregar as verduras e legumes era o compromisso mais importante naquele momento. Levar alimento para a família; alimento este que talvez tenha sido plantado e cultivado por ele mesmo.
É por essas e outras que eu desejo ser jornalista. Saber mais sobre aquele homem, poderia dizer muito sobre mim. Cada um na sua particularidade é capaz de oferecer os maiores tesouros!

MAYARA M. CRUZ

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Um lugar chamado Funny Hill

Produções cinematográficas de origem britânica tendem a dar água na boca de quem assiste. Com certeza, isso não se dá pela culinária local, mas pelos "drinks and coffees".

Lendo uma reportagem sobre os famosos Pubs britânicos, pensei, "Quero ir lá!" e depois, "Mas o que é um Pub?" (Incrível como os pontos de exclamação e interrogação, são subsequentes).

Segundo o site British Beer & Pub Association, é um local voltado à inserção de bebidas alcoólicas, bastante comuns no Reino Unido. O país aloja cerca de 54.000 estabelecimentos.




Em Sorocaba/ SP, alguns bares tem adotado cenários e métodos internacionais em seu atendimento e acervo. Imagino que dentro desta análise "a olho nú" e sem pesquisas mais aprofundadas, se torna difícil então, comparar o número de badalados Pubs na capital paulista, onde o apelo maior se dá em bairros 'Tops' como é o caso da Vila Madalena.

Os Pubs e derivados, tem característica bastante aconchegantes e familiares. è fato que mesmo num país tropical como o Brasil, bebidas importadas, principalmente chopps, atraem um público bastante refinado e sedento por novidades.

Em Votorantim/ Sorocaba o Shopping Esplanada tem um quiosque com chopps importados de tirar o fôlego, assim como o seu valor. O preço mínimo de cada caneca individual é de R$ 16,00.

Pensando bem, o que vale mesmo é beber na companhia de pessoas agradáveis e saber apreciar o que é bom, sem perder o equilíbrio no momento de discernir o que é prazeroso pelo o que seria um grande exagero.

Vale a dica!

Programe-se, vá para Londres, visite uma Pub e depois me conte. Vale trazer uma 'bolacha' de chopp como lembrancinha.

Mayara Medeiros Cruz



quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

A caixa empoeirada!

Ufa!
Cá nós novamente. Perdoem-me oh "0" seguidores, mas assim como as promessas de um novo ano, reformular toda a vida é necessário. Isso inclue estudos, leituras, erros e....blogs!

Muitas coisas aconteceram em 2011, talvez não muito boas, mas necessárias.
Começamos o ano com enchentes e doenças, aliás, o câncer tem ganhado espaço na mídia ultimamente, mas isso só foi um comentário.

As dívidas nos EUA quebram alguns paradigmas e "pagam algumas línguas". O Euro está com a "moral baixa" e os haitianos se tornaram "gente como a gente".

A Fátima Bernardes irá falar de tudo menos de Jornalismo e a Poeta deixou de ser "bonitona" para ser "A intelectual". Mesmo assim, eu ainda sou fã da Sandra Passarinho, ela sim, faz de um limão, uma limonada!

Ainda andamos à pé (agora isso é um modo de vida alternativo), cada esquina da cidade tem mato, lixo, terreno abandonado (Oh, Jornalismo em cidade pequena). Falando nisso, ano de eleições municipais:

"Cuidado com o que dizem, poder ser intriga da oposição!"

"Mas, onde há fumaça há fogo!"

VOTORANTIM tem algumas pendências!

De resto, viva o Facebook, protetor dos desprotegidos, psicólogo dos traumatizados e pai dos humoristas.

Mayara Medeiros Cruz